FAQs

Os cursos de licenciatura na Universidade da Madeira são equivalentes ao bacharelado no Brasil.

Este nível de estudos fornece aos alunos conhecimentos de base, nas áreas científicas do curso e competências instrumentais e sistémicas, importantes para a sua empregabilidade imediata, ou para o prosseguimento de estudos de nível superior, especificamente de mestrado (2.º Ciclo).

Para conhecer os cursos de mestrado e doutorado da UMa, acesse ao ‘Guia do Aluno’.

Aviso de abertura é a expressão utilizada na Universidade da Madeira e que equivale a “Edital”, ou seja, documento onde constam todas as informações e requisitos relativos à candidatura, matrícula e inscrição em cursos de graduação e pós-graduação na Universidade da Madeira.

Desde 2015, que a UMa passou a aceitar os resultados do ENEM no seu processo seletivo de graduação e, em 14 de março de 2016, formalizou a utilização desses resultados, ao abrigo de um protocolo estabelecido com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, Brasil (INEP). Ao abrigo desse protocolo, o INEP faculta à UMa o acesso à base de dados do ENEM, para efeitos de validação de resultados dos candidatos, no processo seletivo da UMa.

Esta opção faz com que os candidatos brasileiros não tenham que realizar novos exames para ingressar nos cursos da UMa.

A UMa analisa e seleciona os candidatos brasileiros a partir das notas obtidas no ENEM, de acordo com as notas exigidas para cada um dos cursos oferecidos.

Brasileiros que tenham concluído o Ensino Médio e não tenham nacionalidade portuguesa ou de algum estado membro da União Europeia. Para 2017/2018, serão aceites as notas do ENEM de 2016, 2015 ou 2014.

Mais informações sobre os pré-requisitos podem ser consultadas na página de cada um dos cursos, disponível em http://guiadoaluno.uma.pt/

A adoção do ENEM pela Universidade da Madeira tem como objetivo, evitar que alunos brasileiros tenham que se submeter a outras provas, para acesso ao ensino superior português.

O uso das notas do ENEM não está associado a bolsas de estudo ou qualquer auxílio nos estudos. Os alunos selecionados terão que pagar as mensalidades/anuidades (propinas) para realizar os cursos na UMa, assim como as demais taxas associadas ao período de estudo e despesas de morar na Madeira.

Para saber se as notas obtidas no ENEM preenchem os requisitos mínimos para se candidatar ao curso desejado na Universidade da Madeira, consulte as orientações e simulação na página http://brasil.uma.pt

O Infoalunos é uma plataforma digital destinada aos estudantes, onde são inseridos todos os dados e documentos de cada aluno(a), desde o ato de candidatura até à conclusão do(s) curso(s), registando-se ali o histórico do trajeto académico de cada aluno(a), na Universidade da Madeira. É também a plataforma de interação entre o estudante e a Unidade de Assuntos Académicos.

Significa o grau de ensino mais elevado que uma pessoa tem. Habilitação literária é, portanto, equivalente a grau de ensino, como por exemplo: ensino médio, graduação ou mestrado.

Para registo no Infoalunos e conclusão com sucesso da sua candidatura, os candidatos brasileiros poderão usar a sua Carteira de Identidade (RG).

Na plataforma Infoalunos, a data de validade não é obrigatória para os candidatos brasileiros. Assim, a não colocação da data de validade, não impede o prosseguimento da candidatura.

Os documentos necessários para candidatura dos estudantes brasileiros usando o ENEM são:

  • Autodeclararão de que o candidato não tem nacionalidade portuguesa, nem está abrangido por nenhuma das condições que impedem a candidatura a este concurso e de que está na posse dos pré-requisitos, caso sejam exigidos;
  • Autodeclararão das classificações obtidas no ENEM ou printscreen (tela) das classificações obtidas no ENEM;
  • Documento comprovativo da conclusão do ensino médio;
  • Fotocópia simples do documento de identificação, que pode ser passaporte ou carteira de identidade.

Os modelos das declarações são redigidos pelo candidato, conforme o que é solicitado, indicando, por sua honra, que aquilo que declara é verdadeiro.

O ensino médio deve estar concluído antes da submissão da candidatura, independentemente do ano em que o concluiu. Para candidaturas ao ano letivo de 2017/2018, o ENEM deverá ter sido realizado em 2016, 2015 ou 2014.

Existem vários prazos de candidatura à Universidade da Madeira. A cada um é atribuído um número. Por exemplo, o primeiro período de candidaturas é chamado de 1ª fase e, as vagas não preenchidas nesta 1ª fase, são disponibilizadas no segundo período de candidaturas, que é chamado de 2ª fase e assim sucessivamente.

Cada candidatura é um processo independente e o candidato pode candidatar-se a qualquer uma delas ou a ambas. Se se candidatou na 1ª fase e teve sucesso, não necessita de candidatar-se novamente. Se não teve sucesso na 1ª fase pode tentar outro curso na 2ª fase. Cada candidatura está sujeita à taxa de €20,00.

Todo o processo de candidatura e inscrição é realizado online. Todas as informações e documentos devem ser registados no Infoalunos. Os candidatos selecionados só precisarão estar na Madeira, no início do ano letivo, quando se iniciam as aulas.

Na Universidade da Madeira o ano letivo na inicia-se em setembro e termina em junho. O 1º semestre inicia-se a meio de setembro e termina no início de fevereiro; o 2º semestre começa no início de fevereiro e termina no final de junho. Neste período existem três (3) períodos de férias: Natal, Páscoa e Verão (mês de agosto completo). O calendário académico pode ser consultado em http://brasil.uma.pt

Sim. Para mais detalhes, consulte o regulamento na página candidaturas abertas do site http://brasil.uma.pt

As mensalidades podem ser pagas através de transferência bancária ou cartão de crédito. Para mais detalhes, consulte o regulamento, na página candidaturas abertas no site http://brasil.uma.pt

A Universidade da Madeira não pode abrir candidaturas para o Mestrado Integrado em Medicina, através do concurso especial de acesso e ingresso para estudantes internacionais, atendendo ao despacho emitido pelo Governo Português, que contém essa restrição.

Para saber mais informações sobre revalidação de diplomas e os procedimentos necessários, consulte a página do Ministério da Educação Brasileiro (MEC). Nos termos deste tratado, um estudante da UMa, depois de obtido o seu diploma na nossa Universidade, deve solicitar o seu reconhecimento numa universidade brasileira.

Em 20 de Março de 2013 foi assinado um acordo interuniversitário entre Portugal e o Brasil para agilizar o reconhecimento de graus e estão em curso procedimentos para tornar o processo mais rápido. A solenidade aconteceu no Ministério da Educação (MEC) do Brasil com as presenças do secretário executivo do MEC, Henrique Paim, do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Raupp, o ministro da Educação e Ciência de Portugal, Nuno Crato, e o presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), reitor António Rendas. De acordo com a informação existente neste site, coloca-se a seguinte questão: De que forma irá funcionar o reconhecimento quando todo o processo estiver concluído?

Atualmente, o processo de reconhecimento processa-se de acordo com a Resolução do Conselho Nacional de Educação/ Câmara de Educação Superior n.º 1, de 28.01.2002, alterada pela Resolução CNE/CES nº 8, de 4.10.2007 e pela Resolução CNE/CES n.º 7, de 25.09.2009 (descritos abaixo). Com este novo processo, um diplomado na universidade portuguesa “A” deverá requerer o reconhecimento do seu grau académico na universidade brasileira “X” (os pares instituição/curso estarão definidos à partida) dentro de determinados prazos (que serão estabelecidos em edital). Os órgãos competentes decidirão sobre o reconhecimento no prazo máximo de 90 dias. O CRUP anunciará a data de entrada em vigor de todos os acordos bilaterais de reconhecimento e equivalência quando tal venha a ocorrer.